Voar é um desejo que começa em criança!

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Aeroportos

Reestruturação da Infraero
A reestruturação da Infraero deve ocorrer com a venda de sua participação nos cinco aeroportos já privatizados, Galeão, Natal, Viracopos, Brasília e Confins. Atualmente, a Infraero tem 49% de participação nesses aeroportos Há a possibilidade, ainda, da privatização dos 56 aeroportos da estatal até 2018. A venda seria feita em blocos, combinando aeroportos lucrativos com outros menores e deficitários. Para viabilizar a venda, o Planejamento propõe que as futuras concessionárias absorvam a maior parte dos funcionários da Infraero. O enxugamento da empresa proporcionaria a gestão do sistema aéreo e administração de uma rede menor de aeroportos. Após a venda da participação da Infraero nos cinco aeroportos privatizados, o plano é preparar uma nova rodada de concessões, sem a estatal. A proposta da SAC – Secretaria de Aviação Civil é a concessão de dois lotes de aeroportos imediatamente, exceto Congonhas e Santos Dumont. Também propõe a transferência da outorga de Ilhéus para o Estado da Bahia e de São José dos Campos para o município, para que procedam à concessão. Outra medida será colocar a subsidiária Asas para funcionar. A empresa foi criada em parceria com a operadora alemã Fraport. Ainda está previsto que o setor relativo à proteção ao voo seja repassado para a Nav Brasil, estatal vinculada ao Comando da Aeronáutica que está sendo criada e absorverá os serviços de controle de tráfego aéreo providos pela Infraero.